Funcionário do Hospital Costa Cavalcanti de Foz do Iguaçu morre em acidente em Santa Catarina

O auxiliar de cozinha do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) de Foz do Iguaçu, Valdir Cardoso Pego, de 37 anos, morreu na tarde desta terça-feira (29) enquanto passeava de férias na região de Campo Alegre, no Planalto Norte de Santa Catarina. As informações são do CabezaNews, parceiro Busão Foz.

A informação foi confirmada pela unidade hospitalar nesta quarta-feira (30): “Valdir trabalhava no HMCC desde junho de 2018, como auxiliar de cozinha”.

“Ele estava de férias pelo estado catarinense”, diz nota veiculada nas redes sociais do HMCC.

O morador de Foz do Iguaçu estava no lugar do carona de um Renault Megane, quando o mesmo colidiu depois das 16h de frente com um caminhão, no km 46,550 da rodovia estadual, segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRV).

Motorista e carona morreram no local (Foto: Reprodução/São Bento notícias)

“A colisão foi transversal frontal. Conforme a PMRv, o caminhão realizava uma ultrapassagem em local permitido no momento do acidente”, informa o portal Oeste Mais.

O condutor do automóvel, identificado como Ailton Cícero do Amaral, de 36 anos, é morador de Curitiba e teria perdido o controle devido a pista estar molhada (chovia naquele momento no local).

Uma terceira passageira, de 36 anos, teve ferimentos graves com suspeita de traumatismo craniano e de tórax.

Não foram divulgadas informações sobre identidades da mulher, nem do motorista do caminhão, ou mesmo sobre seu estado de saúde.

Abaixo a íntegra da nota:

Hospital Ministro Costa Cavalcanti

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) recebeu, com tristeza, a confirmação da morte do colaborador Valdir Cardoso Pego, 37 anos, ocorrida nesta terça-feira, dia 29, em Santa Catarina.

Valdir trabalhava no HMCC desde junho de 2018, como auxiliar de cozinha. Ele estava de férias pelo estado catarinense.

Hospital Costa Cavalcanti se solidariza com familiares, amigos e demais profissionais que atuaram ao seu lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Foz do Iguaçu será o ponto de partida do 27ª Transparaná

Um dos encontros off-road mais tradicionais do país acontecerá de 16 a 20 de fevereiro e seguirá da tríplice fronteira para Curitiba

A cidade de Foz do Iguaçu será o ponto de concentração e de partida do 27º Transparaná – um dos encontros off-road mais tradicionais do país, que acontecerá de 16 a 20 de fevereiro. Organizado pelo Jeep Clube de Curitiba, a competição cortará o estado do Paraná em quatro dias de provas e aproximadamente 1.000 quilômetros de muita aventura, com destino à capital, Curitiba (PR). As cidades de pernoites são Cascavel, Guarapuava e Irati.

Até o momento, são 104 veículos inscritos, divididos nas categorias Master, Graduado, Turismo, Light e Adventure. São pessoas vindas de dez estados, sendo: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiânia, Bahia e Piauí.

“Além de quantitativo, este grid está altamente qualificado. Os principais nomes do rali nacional confirmaram presença no nosso certame e isso é garantia de grandes disputas pelo pódio de todas as categorias. Os maiores campeões do rali de regularidade nacional estarão conosco e isso é motivo de orgulho para nós”, declarou o diretor geral do Transparaná, Vinicius Gunha, o Gallo.

A secretaria de prova será no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu. No dia 16 de fevereiro, a partir das 14h, o Transparaná começará a receber os participantes para confirmação de presença, retirada dos kits e vistorias técnicas. Os participantes também visitarão as Cataratas e a Itaipu Binacional. A largada está programada para o dia 17, às 9 horas.

“Foz do Iguaçu é referência em grandes eventos e estamos dispostos a contribuir para que isso continue, com uma lei de eventos moderna e extremamente permissiva”, disse o secretário de Turismo e Projetos Estratégicos, Paulo Angeli. “Estamos muito felizes em receber o Transparaná e saber que os participantes terão a oportunidade de conhecer uma das sete maravilhas da natureza, além da nossa belíssima Itaipu e tantos outros atrativos”.

Cronograma

O roteiro do primeiro dia margeará o Parque Nacional do Iguaçu. Cumprido este desafio inicial, pilotos e navegadores seguirão por estradas mais abertas (e em linha) dentro de fazendas de eucaliptos.

“A chegada em Cascavel promete ser emocionante. Teremos uma fazenda com trilhas de mata nativa e uma outra pista, que permitirá alta velocidade e, claro, mais balaios. Será um verdadeiro espetáculo, com os carros escorregando e levantando poeira (ou espalhando lama)”, comentou o diretor de prova, Vander Hirt, o Fritão.

O segundo dia de Transparaná segue rumo à cidade de Guarapuava, passando por Laranjeiras do Sul, Goioxim e Palmeirinha. A prova será em linha, passando por fazendas de reflorestamento de pinus. Haverá os tradicionais balaios e as médias de velocidade serão justas (ora alta).

O terceiro dia começará em uma pista de motocross localizada ao lado do Rio Jordão (e assim, a caravana do Transparaná se despedirá de Guarapuava). Com pouco trecho de deslocamento, os off-roaders passarão por uma fazenda de pinus com terreno bom e bem diversificado, com direito a lama. Fazem parte do roteiro as localidades de Guará e Imbituva.

Para encerrar o dia e deixar a briga pelo título de 2021 ainda mais acirrada, haverá uma outra pista dentro do CTG de Irati.

A mesma pista do CTG em Irati abrirá o último dia do Transparaná; que depois seguirá rumo a Porto Amazonas e São Luiz do Purunã. O destaque ficará por conta da Fazenda Santa Joana que oferece uma vasta opção de trilhas extremamente técnicas. Mas antes de chegar lá, um novo setor com diversos balaios continuará exigindo a atenção e habilidade das duplas. O pórtico de chegada do Transparaná será montado no Palácio do Governo.

Apoio

O 27º Transparaná é patrocinado pelo Governo do Estado do Paraná, Sanepar, Copel Energia, Prati Donaduzzi, Dispauto Auto Peças, GS Performance, Mamute Off-Road, Acassius Centro Gráfico, Trilha Euro Car, Troller, Ekron Off-Road.

O evento tem apoio de Estrada Distribuidora de Combustível, Guarapuava 4×4, Velho Madalosso, Bemajjy Bolsas, RL Cópias, Insam, Fábrica das Cópias, Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, Prefeitura Municipal de Cascavel, Prefeitura Municipal de Guarapuava e Prefeitura Municipal de Irati.

Secretaria Municipal de Educação de Foz inicia levantamento com os pais sobre volta às aulas

Responsáveis poderão optar em enviar ou não os filhos às escolas e CMEIS a partir do dia 1º de março

A partir desta sexta-feira, 05, a Secretaria Municipal de Educação iniciará o levantamento com pais e responsáveis sobre o retorno às aulas presenciais, previsto para o dia 1º de março.

Os pais poderão optar em enviar os filhos ou manter as atividades remotas. Neste caso, será necessário preencher um termo de responsabilidade, pelo qual o pai ou o responsável se comprometerá em retirar as atividades semanais na própria escola e levar os filhos até a unidade escolar nos dias de avaliação.

Os documentos (autorização e termo de responsabilidade) serão disponibilizados de forma online pelas páginas das escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), nas redes sociais (Facebook), via e-mail ou em grupos de mensagem (WhatsApp). Até sexta-feira, os documentos também estarão disponíveis na página da Prefeitura de Foz (https://www5.pmfi.pr.gov.br).

“Os pais não precisam procurar as escolas, somente aqueles que não tiverem acesso à internet. Aqueles pais que optarem pelo retorno presencial irão apenas assinar a autorização. Já aqueles que optarem pelas atividades remotas deverão preencher o termo de responsabilidade”, explicou a secretária de Educação, Maria Justina da Silva. O prazo para envio das respostas será até o dia 10 de fevereiro.

Com base neste levantamento, cada instituição conseguirá organizar melhor o retorno às atividades presenciais, tendo como base o Protocolo Sanitário, Administrativo e Pedagógico de prevenção à Covid-19.

O protocolo determina, por exemplo, o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) para professores e funcionários, incluindo jaleco, máscara e protetor facial; o uso obrigatório de máscaras para todos os alunos, devendo ser trocadas a cada 2 horas; espaçamento de 1,5 metros entre as carteiras; revezamento dos horários de entrada, saída, recreação e alimentação; higienização e aferição de temperatura na entrada da escola e implantação de tapetes sanitizantes para limpeza dos calçados antes de adentrar a escola.

Poderão retomar as atividades presenciais apenas estudantes a partir de 4 anos. Crianças de 6 meses a 3 anos ainda não voltarão aos CMEIS, tendo em vista que essa etapa não é obrigatória e devido ao risco de transmissão do coronavírus.

Foz tem hoje 17.850 alunos matriculados em 50 escolas e 7.686 crianças matriculadas em 42 CMEIS.

Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-47353