Cinco dicas de como viajar sem dinheiro

Depois do confinamento, já pensou na próxima trip? Veja dicas do aventureiro e jornalista Filipe Masetti de como viajar economizando ao máximo

O ano de 2020 não foi nada fácil diante de tantas famílias que perderam pessoas queridas devido à pandemia com o novo coronavírus. Um estudo realizado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro mostrou que neste ano houve um aumento de quase 50% no número de casos de depressão no Brasil, o que foi impulsionado pela chegada da pandemia e do isolamento social.

Apesar de ainda não existir uma data oficial para a vacinação começar no país, os planos para a próxima viagem e elaboração de roteiro já podem começar. Afinal, é preciso sempre guardar com antecedência dinheiro para viajar, né? Veja abaixo dicas de Filipe Masetti, escritor e jornalista que acaba de lançar a obra “Cavaleiro das Américas: Rumo ao Fim do Mundo”:

1. Planeje a viagem com antecedência: Quanto mais cedo começar a planejar, mais barata a viagem ficará. Comece a fazer pesquisas na internet e escreva o seu roteiro. Faça várias simulações e verifique quais trechos de ida e volta são mais baratos para voos. Tenha preferência por viajar em períodos fora da temporada. Na hora de comprar passagens de trem ou ônibus, prefira viajar na madrugada, assim economiza também uma diária no hotel.

2. Procure por hospedagem gratuita: O site CouchSurfing, por exemplo, é uma plataforma que conecta viajantes em busca de hospedagem gratuita e pessoas dispostas a recebê-las. Antes de escolher o local em que irá se hospedar, pesquise sobre o anfitrião, veja avaliações ou tente conversar com pessoas que já ficaram hospedadas no local. Tire todas as dúvidas com o dono do local sobre a hospedagem e as regras que devem ser seguidas. Caso prefira se hospedar em outro local e também economizar, procure hostels com preços em conta e que caibam no seu orçamento, além de opções que ofereçam café da manhã incluso no preço.

3. Locomoção: Evite gastos com transporte público ou táxi caso as distâncias percorridas dentro das cidades for próxima. Prefira ir caminhando ou de bicicleta. Somando os gastos diários, a economia pode ser grande.

4. Faça trabalho voluntário: Caso planeje fazer um mochilão e viajar por vários meses, essa é uma excelente opção para economizar. Algumas instituições oferecem hospedagem grátis em troca de voluntariado.

5. Não tenha vergonha de pedir ajuda: A verdade é que deixamos de economizar muito por receio de pedir ajuda a algum conhecido. Se conhece alguém que mora na cidade para onde vai viajar, não hesite em perguntar se a pessoa pode te hospedar. É possível economizar uma boa grana se não gastar com hospedagens. Ofereça ajuda em troca, seja comprando comida ou organizando a casa. Quem sabe, além de lugar para dormir, também não arranja companhia para turistar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolução estabelece regras para visitação na Ilha do Mel

O embarque e desembarque de passageiros na Ilha do Mel deve seguir novas regras, conforme Resolução Conjunta nº 01/2020, publicada neste mês. A resolução instrui normas para utilização dos trapiches de Pontal do Sul, em Pontal do Paraná, e das praias de Nova Brasília e Encantadas, na Ilha do Mel, em Paranaguá.

A determinação vem de encontro com a iniciativa Verão Consciente, lançada no último dia 18 pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. A iniciativa prevê o reforço nas ações de saúde, segurança pública e meio ambiente tanto no Litoral quanto nas prainhas fluviais das regiões Oeste, Noroeste e Norte Pioneiro

A Resolução Conjunta nº 01/2020 foi assinada pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Secretaria de Infraestrutura e Transportes (Seil), e Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Sedest.

“A organização do receptivo na Ilha do Mel é uma necessidade para darmos segurança, tranquilidade e conforto para quem frequenta a Ilha do Mel”, afirmou o diretor-presidente do IAT, Everton Souza.

De acordo com o documento, a fiscalização será exercida pelas Prefeituras Municipais de Pontal do Paraná e de Paranaguá, e o poder de Polícia será exercido pela Guarda Municipal das Prefeituras; pela Patrulha Costeira do 9º Batalhão de Polícia Militar e pelo Batalhão de Polícia Ambiental do Paraná.

NORMAS – A Resolução conjunta determina normas e procedimentos a serem cumpridos pelos profissionais de transportes de passageiros públicos e particulares e é também uma medida de prevenção à transmissão do coronavírus.

Todos os usuários (moradores e turistas) devem estar com registro CADASTRO SITUR (Sistema de Inteligência Turística de Paranaguá) e portando pulseira de identificação. As pulseiras são vendidas em guichês específicos pelas Prefeituras de Pontal do Paraná e de Paranaguá, nos Terminais de Embarque, com custo instituído pelas prefeituras.

É obrigatório que os condutores das embarcações, antes de darem a partida, leiam o Protocolo e Conduta do Usuário protocolo), produzido pelo IAT, com informações relativas à às medidas de proteção ao Coronavírus, turismo e segurança de navegação.

Os horários de embarque e desembarque de passageiros são das 08h00 às 18h00 na baixa temporada e das 07h00 às 20h00 na alta temporada. É proibido fazer operações de transporte comercial no período noturno.

Todas as normas definidas na Resolução Conjunta podem ser consultadas AQUI.

As embarcações com descumprimento das regras serão notificadas pelos fiscais. Já os clandestinos, ou seja, sem cadastro, são apreendidos

LOTAÇÃO – A Ilha do Mel já possui lotação máxima de visitação do dia 30 de dezembro ao dia 03 de janeiro. Devido a pandemia do coronavírus, o limite de visitantes foi reduzido para 2500 pessoas para hospedagem e 1500 pessoas para day use, modalidade de hospedagem por apenas um dia, sem pernoite.

A orientação é de que os interessados pesquisem as datas com bilhetes disponíveis para venda nos terminais de embarque. Em Pontal do Sul, o telefone é (41) 3455-1144. Em Paranaguá, o telefone é (41) 3455-2616.

Cataratas do Iguaçu devem receber 10 mil visitantes no feriado de Natal, 53% a menos do que em 2019

Cerca de 10 mil pessoas devem visitar as Cataratas do Iguaçu neste feriado de Natal, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Apesar do número expressivo em meio à pandemia, a projeção de 2020 é 53% menor do que foi registrado em 2019, quando mais de 21,4 mil visitantes passaram pelo atrativo.

Segundo a empresa responsável pela bilheteria do parque, os números são referentes aos dias 24, 25 e 26 de dezembro. A estimativa para este feriado foi feita com base nos ingressos comprados antecipadamente pela internet.

Outro local procurado pelos turistas é a Usina de Itaipu. A expectativa para o Complexo Turístico é receber 4,6 mil visitantes no feriado, o que representa 34,9% a menos do que em 2019, quando 7,1 mil visitantes foram até a usina.

Importância do turismo

 

Foz do Iguaçu depende do turismo economicamente e, por isso, o setor tem acumulado prejuízos desde março.

Conforme o presidente do Sindicato das Empresas de Turismo de Foz do Iguaçu (Sindetur), Licério Santos, a taxa de cancelamento de reservas para o destino chegou a 20% após a curva de casos de Covid-19 voltar a crescer.

“Do mercado internacional acabou, praticamente zero em termos de recepção de turistas internacionais. O mercado doméstico, que estava começando a aquecer, deu essa retraída por conta do aumento dos casos da Covid-19 no país. A gente está sentindo diretamente essa pandemia. O que nós percebemos é que isso só vai se resolver quando começar a vacinação mesmo.”

Leia mais no G1